quarta-feira, 7 de março de 2012

A estratégia do Ron Paul está funcionando?

Libertários que estão acompanhando as prévias do partido Republicano (GOP) para as eleições presidenciais de 2012 nos Estados Unidos parecem desanimados com os resultados obtidos por Ron Paul, principalmente depois da Superterça que ocorreu ontem. Como Eu não compartilho desse pessimismo e dessa visão de que ele está indo mal nas prévias, vou tentar explicar aqui de forma resumida por que Ron Paul está fazendo tudo certo para ter alguma chance de se tornar o próximo presidente americano. 

A estratégia de Ron Paul – ou de seu cunhado e gestor da campanha Jesse Benton – é conseguir o maior número de delegados possíveis. Até ai nenhuma novidade porque todos os candidatos querem atingir a marca de 50% dos delegados e encerrar a disputa e com isso poder começar a focar a campanha em Barack Obama. Mas a diferença da estratégia do Ron Paul nessas prévias para os outros candidatos é que ele está levando a sério as regras que existem e com isso focando exclusivamente em obter delegados, mesmo que os delegados acabem não expressando o que a maioria dos eleitores do GOP desejam ao sair de casa e dar uma quantidade de votos maior para os outros candidatos do que para o Ron Paul. E isso só é possível porque o sistema eleitoral americano é extremamente complexo (alguns diriam que é propositalmente confuso) e principalmente devido à existência do que eles chamam de caucus. Nos caucus, o que importa é obter a maioria dos delegados, que não são selecionados pelo voto popular, apesar da escolha deles vir acompanhada de votações. Sabendo disso, a campanha do Ron Paul está focando (há muito tempo com o Campaign for Liberty) em fazer os libertários galgarem posições de comando no GOP e em se tornarem os delegados aonde eles são escolhidos por meio de caucus. 

Entender o que está sendo feito é a primeira etapa para saber se o sucesso está chegando ou não. E pelas minhas lentes parece que está tudo ocorrendo como o planejado. É claro que Ron Paul poderia ganhar votações populares em alguns estados e atrair mais atenção da mídia, mas isso demandaria muito mais dinheiro e duplicaria esforços, tornando a estratégia dos delegados menos efetiva. E o apoio da mídia não viria da mesma forma que vem para os outros candidatos porque as suas posições não são apenas polêmicas, são uma ameaça a “tudo que está ai”. 

Uma outra questão que desanima os simpatizantes são as contagens “oficiais” de cada canal/jornal, já que não existe uma contagem oficial feita pelo GOP. Os dados da CNN, Fox, Real Clear Politics e muitas outras diferem bastante quanto ao número de delegados que cada candidato tem, mas eles têm algo em comum: Ron Paul sempre está em último. E isso é a demonstração de que eles não entenderam a estratégia do Ron Paul ou estão achando que ele não está sendo bem sucedido em colocá-la em prática. Mas de acordo com relatórios de sites de militantes e a campanha do Ron Paul, eles estão conseguindo um bom resultado em infiltrar seus membros nos caucus. Até mesmo a mídia volta e meia cita o nível de dedicação dos militantes do Ron Paul, que é uma prova de que ele tem os recursos humanos necessários para conseguir isso. Uma prova mais evidente é que devido às acusações de fraudes para prejudicar os votos do Ron Paul, diversos diretórios estaduais do GOP estão caindo; e em todos eles o diretório está sendo inteiramente formado por gente do Ron Paul. A estratégia de tomar o partido está funcionando, como ficou claro nas eleições internas e Iowa e Nevada e as que vão acontecer agora no Maine, só pra citar alguns exemplos. 

Mas pra não ficar sem algo pra mostrar, segue abaixo uma estimativa minha de quantos delegados o Ron Paul tem, que é tão arbitrária quanto as outras contagens não oficiais, mas ao mesmo tempo leva em conta a particularidade dos caucus. 

Iowa: 22 delegados (estimativa)
New Hampshire: 3 delegados (primária)
South Carolina: 0 delegados (primária com o vencedor levando tudo)
Florida: 0 delegados (primária com o vencedor levando tudo)
Maine: 19 delegados (estimativa)
Nevada: 22 delegados (estimativa)
Colorado: 28 delegados (estimativa)
Minnesota: 32 delegados (estimativa)
Arizona: 0 delegados (primária com o vencedor levando tudo)
Michigan: 0 delegados (primária)
Washington: 34 delegados (estimativa)
Alaska: 21 delegados (estimativa)
Georgia: 0 delegados (primária com o vencedor levando tudo)
Idaho: 25 delegados (estimativa)
Massachusetts: 0 delegados (primária)
North Dakota: 22 delegados (estimativa)
Ohio: 0 delegados (primária)
Oklahoma: 0 delegados (primária)
Tennesse: 0 delegados (primária)
Vermont: 4 delegados (primária)
Virginia: 3 delegados (primária híbrida)
Wyoming: 20 delegados (estimativa)

Parece surreal Ron Paul ter 255 delegados? Parece sim. E por isso avisei que essa contagem é tão arbitrária quanto a contagem dos principais veículos, pois não tem como saber o número real de delegados nos caucus até a convenção estadual do estado, que ainda vai demorar bastante em todos eles. Essa estimativa é a feita por diversos membros do GOP que fazem campanha pro Ron Paul e estiveram presente nas assembleias que definiram os delegados; e por isso pode não ser uma fonte confiável, mas é uma possibilidade real, já que eles estão vendo o processo acontecer, e a estratégia da campanha é conseguir isso. Por fim, agora que a Superterça passou o próximo mês deve ser o melhor para o Ron Pau, já que nele acontecem cinco caucus quase seguidos, terminando com isso sua estratégia de explorar os caucus; porque daí pra frente só restam 25 primárias, e ai o Ron Paul vai ter que jogar o jogo das primárias e não sabemos o que pode acontecer. Mas mesmo se ele só ficar com o número de delegados que tem agora, ele vai chegar com força na convenção, já que nenhum dos outros 3 candidatos devem conseguir os 50% necessários para obter a nomeação automática, o que não acontece há muito tempo, e com isso abrindo espaço para que possam aparecer candidaturas de consenso como Rand Paul, Sarah Palin e até mesmo Judge Napolitano.

P.S.: Correção do número dos delegados. Os números continuam os mesmos, mas a somatória estava dando um resultado menor que a soma dos estados. Com isso o número total passou de 225 para 255.